Marco Maragno e Carlos Freire vencem a segunda prova da segunda etapa em Interlagos.


Largada da segunda prova. Foto: Humberto Silva/OSR


Com uma corrida que começou complicada logo na primeira volta após o acidente envolvendo Felipe Matos e Ricardo Domenech, o piloto Marco Maragno sagrou-se vencedor pela Old Stock Race após a desclassificação de Grego Lemonias por irregularidade técnica. Carlos Freire fez uma corrida de tirar o chapéu levando sua “Cheirosa 281” ao lugar mais alto do pódio na Opala 250 e Marcos Philippi faturou a vitória na Old Man.


A segunda prova da Old Stock Race e Opala 250 na tarde deste domingo teve momentos de muita adrenalina e uma batida que deixou todos que acompanharam a cena preocupados. Luiz Zapelini, que está de volta à categoria em 2021, largou na quarta posição e no final da reta dos box já assumiu a ponta, com Helal, Felipe Matos, Grego Lemonias e Marco Maragno contornando juntos o “S do Senna”. Enquanto Zapelini abri distância do pelotão, Helal ultrapassou Matos mas na curva do “Laranjinha” Matos colocou seu carro pelo lado de dentro da pista, invadindo a zebra e posteriormente a parte gramada, o que fez o Opala 93 perder o, rodando bem no meio da curva e ficando parado. Vários carros que vinham atrás conseguiram desviar com sucesso, mas Ricardo Domenech do Opala 17, que acompanhava a disputa entre a Caravan 73 de Konrad Viehman e o Opala 60 de Anderson Marossi, não conseguiu desviar, atingindo de frente o carro de Felipe, ocasionando a entrada do Safety Car. Ambos pilotos saíram ilesos de seus cockpits, comprovando mais uma vez a segurança dos Opalas. Na saída da Curva do Pinheirinho, Zapelini rodou e perdeu a posição para Helal, que assumiu a ponta para acompanhar o carro de segurança durante as voltas em bandeira amarela.


Sequencia que mostra o acidente entre Domenech e Matos.. Fotos: Humberto SIlva/OSR


Duas voltas após o acidente, o Safety Car foi recolhido e a direção de provas autorizou a relargada, com Helal na ponta, seguido agora de perto por Grego Lemonias, Marco Maragno e Daniel Alberici, que sofreu o toque de Evandro Camargo na entrada do “S do Senna”, vindo a rodar e perder muitas posições, enquanto Grego, Maragno, Camargo e agora Pedro Pimenta seguiram então formando um pelotão pela disputa do segundo lugar. Carlos Freire da Caravan 281 pulou para a liderança pela Opala 250 com Alessandro Santiago, Anderson Marossi e Konrad Viehmann vindo na sequencia.


Freire com dificuldades no capô da Caravan teve trabalho dobrado na pista. Foto: Humberto Silva/OSR


No mesmo ponto onde aconteceu o acidente entre Matos e Domenech, os opalas de Anderson Marossi do Opala 60 e Alessandro Santiago do carro 71 se enroscaram ocasionando a rodada de Marossi que perdeu varias posições, dando a Viehman a condição de partir para a disputa com Carlos Freire pela ponta na Opala 250 e abrindo a volta seguinte, quem abandonou foi Pimenta por problemas mecânicos.

Faltando duas voltas para o final, Rodrigo Helal teve um problema no distribuidor do Opala e abandonou a prova, deixando o caminho livre para Grego Lemonias cruzar a linha de chegada em primeiro. Marco Maragno passou em segundo com Marcos Philippi em terceiro, Rogerio Barbato em quarto Luiz Zapelini em quinto e Amaury Biem em sexto.

Após a mudança no resultado, Marco Maragno foi o vencedor pela Old Stock. Foto: Humberto Silva/OSR


Após a vistoria, que ocorre sempre no final da segunda prova, o Opala numeral 18 foi desclassificado devido à falta de uma cinta de aço que é instalada em volta do volante do motor, item que não compromete em nada a performance do carro, mas é necessário para preservar a segurança do piloto, assim a vitória ficou com Marco Maragno, com Marcos Philippi do Opala 64 em segundo, Rogerio Barbato do Opala 777 em terceiro e completando o pódio Luiz Zapelini em quarto, Amaury Biem em quinto e Daniel Alberici em sexto.


Confira o resultado final da Old Stock Race:

1. 9 Marco Maragno em 25min51s383

2. 64 Marcos Philippi a 0s127

3. 777 Rogerio Barbato a 8s645

4. 22 Luiz Zapelini a 15s043

5. 7 Amaury Biem a 15s879

6. 79 Daniel Alberici a 16s554

7. 52 Marcelo Ferraz a 26s827

8. 113 Rodrigo Helal a duas voltas

9. 25 Sandro Sanchez a 3 voltas

10. 12 Fabio Mencarelli a 4 voltas

11. 51 P. Pimenta a 4 voltas

12. 28 Mallaco a 4 voltas

13. 1 Evandro Camargo a 6 voltas

14. 93 Felipe Matos a 11 voltas

15. 17 Ricardo Domenech a 11 voltas

16. 31 Francisco Farinos a 12 voltas

DQ. 18 Georges Lemonias

Classe Old Man

1. 64 Marcos Philippi em 25min51s510

2. 777 Rogerio Barbato a 8s645

3. 22 Luiz Zapelini a 15s043

4. 51 Pimenta a 4 voltas

DQ 18 Georges Lemonias


Carlos Freire levou sua "Cheirosa 128" ao primeiro lugar no Podio. Foto: Humberto Silva/OSR


Na Opala 250, Carlos Freire teve bastante dificuldade em dominar sua Caravan por conta do capô do motor que se desprendeu das travas e boa parte da peça se erguia nas retas, além de facilitar que óleo saído do respiro do motor se depositasse no parabrisas, atrapalhando mais ainda sua visão. Mesmo assim, Freire subiu a reta da vitória emparelhado com Viehmann cruzando a linha de chegada em primeiro. Konrad foi o segundo, Eduardo Conradt do Opala 122 o terceiro.




Confira o resultado final da Opala 250:

1. 281 Carlos Freire em 26min18s812

2. 73 Konrad Viehmann a 0s306

3. 122 Eduardo Conradt a 1s645

4. 71 Alessandro Santiago a 22s279

5. 65 Marcio Nasser a 25s196

6. 60 Anderson Marossi a 1min17s887



Fotos: Humberto Silva/OSR


Informações: Sergio Rodrigues

Assessoria de Comunicação Old Stock Race


Posts Em Destaque