top of page

Thiago Lourenço faz dobradinha e se destaca na liderança da Old Stock Race

Terceira etapa do campeonato trouxe tensão para comprovar nervos de aço dos pilotos e resistência dos bravos Opalas

Por Fernando Martins


Mais um final de semana com emoções garantidas no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. Isso porque a terceira etapa do campeonato 2024 da Old Stock Race, disputada neste final de semana, foi um fenômeno de disputas na pista. O piloto do Opala numeral 21, Thiago Lourenço, não quis saber de confusões e seguiu para levar as duas corridas.


Na manhã de sábado, dia 22, Ricardo Domenech, piloto do Opala 17, havia feito a pole-position cravando 1'58"799, quase um segundo mais rápido que o segundo colocado, Konrad Viehmann.


O trabalho das equipes, em garantir carros cada vez mais competitivos, se nota ao observar o restante dos tempos. Afinal, até o décimo colocado, todos estavam marcando até 2' cravados, sendo os quatro primeiros abaixo disso.

Primeira prova

A largada foi extremamente limpa, sem qualquer escapada ou acidente. Konrad pulou para a primeira posição e tentou se distanciar do restante do pelotão.

No entanto, na abertura da segunda volta, durante disputa de posições no fim do S, houve um acidente envolvendo Domenech e Konrad, que bateu forte no muro. A direção de prova entendeu que Domenech teria sido o causador do acidente e acabou sendo desclassificado com bandeira preta.

Assim, Thiago Lourenço que largou em terceiro, assumiu a ponta. A entrada do Safety Car, por conta do acidente, fez o pelotão de 23 Opalas se reagrupar.

Na volta seguinte, ainda com Safety Car na pista, incidente com o Opala 281, do piloto Kaká Freire. Quando se preparava para acessar a reta oposta, a roda traseira esquerda se desprendeu do eixo, deixando um rastro de faíscas. Por conta da bandeira amarela e da velocidade reduzida, o piloto conseguiu tirar o carro da pista com segurança.


Na quarta volta aconteceu a relargada, com o piloto Rafael Lopes 54, partindo para cima do líder Thiago. Freadas fortes e tentativas de ataque em todos os trechos do autódromo. A disputa de ambos é direta pela conquista do campeonato.

Na abertura da sexta volta, por conta da falta de iluminação natural, a corrida foi encerrada pela metade. A direção de prova tomou essa medida por questões de segurança para os pilotos. Assim, Thiago Lourenço vence a prova, seguido por Rafael Lopes, Luiz Zapelini, Márcio Nasser e Kleber Eletric.

Vários destaques na prova inicial, como para Márcio Nasser, do Opala 65, que saltou da décima posição para o pódio em 4º lugar. Outra grande prova foi realizada por Luiz Carlos Zapelini, que por questões de saúde se ausentou da última etapa e, em seu retorno, ainda em recuperação, garantiu o terceiro lugar no pódio.

Também o destaque para Kleber Eletric, que venceu problemas mecânicos em seu Opala 10, tirou do miolo do grid na largada e cruzou na quinta posição.


Na divisão Pro, o pódio ficou com Thiago Lourenço, Rafael Lopes, Luiz Carlos Zapelini, Márcio Nasser, Kléber Eletric e Rodrigo Helal.

Segunda corrida

Na tarde do domingo, a disputa que iniciou na corrida anterior, ia seguir. O piloto Rafael Lopes anunciou, no carro antes da largada, que não deixaria vida fácil para o líder Thiago Lourenço.

Apenas Konrad Viehmann, que não conseguiu recuperar seu Opala para a prova, e Felipe Lemonias que teve quebra, não largaram. Domenech, punido, largou na última posição.


Os Opalas de Rafael Lopes e Thiago passaram a ter sua briga própria, enquanto o pelotão de traz trouxe belas disputas, incluindo a entre Álvaro Vilhena 7 e Cleiton Campos 1.


Na segunda volta, no entanto, Lopes não conseguiu mais tocar seu Opala com o mesmo rendimento e saiu da competição, recolhendo aos boxes.


No embalo da recuperação, Domenech fez ultrapassagem sobre Maragno e a experiência de Pimenta mostra o que é domar um Opala, aproveitando o vácuo e também ganhando posição.

Grandes disputas também no pelotão com Cleiton Campos, Marco de Sordi, Álvaro Vilhena e Daniel Kelemen.

Na metade final, disputa entre Zapelini, Nasser e o escalador Domenech. Na abertura da oitava volta, no fim da reta dos boxes, o piloto do Opala 17 faturou as duas posições.


Sem o principal rival na pista, Thiago Lourenço apenas administrou a vitória, trazendo com ele Felipe Matos, Domenech, Zapelini, Pedro Pimenta e Márcio Nasser.

Destaque para o piloto Pedro Pimenta, que saiu de 17º para o pódio na 5ª posição.

Do mesmo modo, escaladas importantes para Matheus Martins, que largou no fim do grid e chegou na 9ª posição, Cleiton Campos, que largou em 12º e terminou em 7º, e Nereu Coelho Jr, que saiu da 15ª para a oitava posição.


Fotos: OSR/Humberto Silva e Lucas Vieira


Na divisão Pro, o pódio ficou com Thiago Lourenço, Felipe Matos, Ricardo Domenech, Luiz Carlos Zapelini, Pedro Pimenta, e Márcio Nasser.

Pela Old Man, vitória de Zapelini, seguido por Pimenta, Marco de Sordi, Perseu Alarcon e Marcelo Apostólico, que também venceu a Street.

A próxima etapa da Old Stock Race acontece em 4 de agosto, no Autódromo de Interlagos, em um evento especial, reunindo as maiores competições do automobilismo nacional, repleta de emoções, histórias e disputas.


Mais informações no Instagram @oldstockraceoficial

Comments


Posts Em Destaque
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page